Na medida certa da emoção

Na medida certa da emoção

E por que falar sobre as emoções? Pois, elas são a base da nossa comunicação em todas as fases da vida. ⠀

Quem tem um melhor amigo, sabe o que é se comunicar com um olhar ou sinal de cabeça. Quem já irritou a própria mãe, conhece aquele olhar de “em casa a gente conversa”. Quem já flertou com alguma paquera, conhece aquela piscadinha e o sorrisinho de lado, que não engana ninguém. Ou a carinha de culpada da criança que aprontou e não sabe como contar para os pais. Ainda, aquele cão te analisando e que te gera medo por não saber se ele vai te atacar, ou, te lamber.

A fala e a escrita podem ser complicadas e, às vezes, exclusiva de cada povo. Mas a linguagem corporal através das emoções, geralmente, é universal. Entre seres da mesma espécie e entre espécies diferentes.

Então ame, seja grato e acolha a tristeza quando precisar. E quando parecer que o mundo está muito pesado nos seus ombros e que essas emoções estão tomando o controle da sua vida, há um profissional de psicologia pertinho de você.

A alegria

Definir essa emoção como se estivesse a explicando para uma criança é uma boa tática para nós mesmos, adultos, entendermos.

A alegria é uma emoção que surge quando vivenciamos algo prazeroso, agradável. Pode ser sentida nos grandes momentos da vida, como o nascimento de um filho ou passar no vestibular. Mas também está presente nas pequenas coisas do dia a dia, como um pedaço de bolo quentinho ou a volta de bicicleta no parque num dia de sol.

Ela é diferente da felicidade por ser momentânea e passageira, mas não menos importante para que a ausência dela não seja suprida pela tristeza.⠀

A raiva

Ao contrário da irritação, a raiva pode te cegar e te tirar do controle. E agir no impulso dela pode trazer consequências horríveis.

A raiva é passageira, geralmente aparece em momentos em que estamos diante de uma injustiça ou de algo que nos afeta de uma maneira ruim. Nesses dois cenários ela pode ser muito boa, pois nos faz perceber que há algo errado e que precisamos agir.

Mas se você não controlar a sua raiva, não conseguirá pensar racionalmente e agirá no impulso. Esse impulso pode vir numa agressão verbal ou física que, com certeza, você se arrependerá depois.

Essa emoção está ligada a muitos dos casos de violência que você vê por aí. Portanto, entender e controlar as emoções com ajuda profissional é essencial para prevenir e tratar esses casos.

A tristeza

A tristeza é a ausência da alegria. É um estado emocional onde não há ânimo ou vontade de fazer as coisas, nem de seguir com a rotina. Um estado muito profundo e muito duradouro dessa emoção pode se tornar uma doença da mente chamada de depressão.

Cada um fica triste por motivos diferentes, mas geralmente perder alguém ou alguma coisa deixam todos nós tristes. Mas, a tristeza é a emoção que faz possível termos compaixão por outras pessoas, o que pode ser motivador para fazer algo bom para alguém.

Tanto a alegria quanto a tristeza são fundamentais na nossa vida, o que precisamos é equilibrá-las e não deixar que elas tomem o controle de todas as nossas decisões.⠀

O medo

Temos medo quando percebemos que vamos perder algo, seja alguém ou seja a própria vida. Mas o medo em si tem vários níveis, desde a complexidade com o que não conhecemos, até o pavor que nos paralisa. Esse pavor, geralmente, faz com que você não consiga correr do perigo e nem tomar uma decisão racional.⠀

Fisicamente, nosso cérebro entra em um estado de alerta incrível. Você presta mais atenção em tudo ao seu redor e o tempo parece passar mais devagar. Instintivamente, o coração bombeia mais sangue para as pernas para que você possa correr. Mas se você não controlar a intensidade dessa emoção, o pavor te deixará fisicamente e mentalmente paralisado.

Mais uma emoção essencial na nossa vida. Imagina quantas coisas ruins já não teriam acontecido com você se o medo não te alertasse do perigo?

O nojo

Já pensou que o nojo é uma reação de proteção do nosso organismo? Nojo é o que sentimos diante de um mau cheiro, e temos essa reação, pois nossa mente entende que mau cheiro pode ser sinônimo de vírus e bactérias que possam nos fazer mal.

Há também a repulsa, que é o nojinho que sentimos por alguns hábitos de outras pessoas ou de comidas que não gostamos. Esse sim pode nos prejudicar, tanto nos nossos relacionamentos interpessoais quanto na alimentação nutritiva que precisamos.

Não sentir nojo de nada nos fará ficar doentes ou sermos contaminados pelo coronavírus, por exemplo. E ter nojo de tudo nos tornará uma pessoa difícil de conviver. Como todas as outras emoções, essa também precisa estar equilibrada dentro de nós.

A gratidão

Um simples agradecimento pode te trazer o sentimento de gratidão e fazer o dia da outra pessoa muito melhor. A gratidão nos faz dar valor a tudo pelo que somos gratos, desde a meia que temos no pé, até por estarmos vivos mais um dia.⠀

Gratidão a você que me acompanha aqui nas redes sociais; gratidão aos meus pacientes por permitirem que eu faça parte desse processo de autoconhecimento deles; gratidão a minha família que me aceita como eu sou e me faz querer ser uma mãe e esposa cada vez melhor.⠀

“Gratidão é a porta de entrada para a felicidade.”

O amor

Seja o amor romântico ou o amor a quem queremos bem, essa é uma emoção muito contraditória. O amor pode vir acompanhado da alegria ou da tristeza, mas ele em si é o ato de se importar com algo ou alguém, a ponto de nos fazer sorrir demais ou chorar muito.

E para pensarmos em coisas boas nessa segunda-feira, pense no seu amor próprio. Qual a última vez que você fez algo só para você, pelo simples fato de se amar? E se amar significa se conhecer e se aceitar. É um dos processos mais difíceis da psique humana.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

Compartilhe!

Não deixe de conferir:

Crenças familiares

As crenças familiares são os aspectos que caracterizam cada família. Dentro da Terapia Familiar Sistêmica

Ler Mais >>