A escolha profissional

A escolha profissional

Há diversos fatores que influenciam a nossa escolha profissional. Seja a da profissão que vamos ter ou da carreira que vamos seguir dentro da profissão já escolhida. A escolha profissional tem a ver com o que ocorre na sociedade, na economia, a globalização, condições sociais da pessoa e a situação de cada profissão durante a OP. Tem certas profissões que às vezes estão em alta e no outro ano não mais. Teve um período que a Engenharia Civil estava super em alta, depois passou e pode ser que daqui uns anos volte a ficar em alta novamente.

Em que momento essa escolha acontece?

Ao longo dos anos em que tenho trabalhado com OP, percebi que não escolhemos as nossas profissões por acaso. Desde o colégio, nos interessamos por algumas matérias e desenvolvemos habilidades conforme toda a nossa história de vida.  
  
Tenho uma paciente que é muito bem-sucedida na área contábil. E juntas percebemos o que levou ela a isso, foi a história de vida do pai. Ele foi uma pessoa tão endividada que teve que fugir da cidade de origem, abandonando a filha e a esposa. O que levou a minha paciente a ter um pai ausente por anos, e um horror a dívidas. Os anos passaram e o interesse dela pelos números, cálculos foram aumentando, e o interesse em fazer o curso de Ciências Contábeis.   
  
E vários outros pacientes com várias outras histórias, tem traumas ou experiências positivas que, inconscientemente/conscientemente, os fizeram escolher suas profissões.  Por isso, digo que ela começa lá atrás, enquanto crianças e adolescentes. Os pais orientarem seus filhos desde pequenos sobre o mercado de trabalho é algo que vejo como grande valia. No sentido de conhecer a profissão dos pais, dos familiares, de quem está ao redor. 

Aqui entra a importância da OP para as crianças e adolescentes, onde os pais podem, de forma simples, introduzir o tema. Mostrar essa realidade, da necessidade do trabalho, das próprias conquistas pessoais e profissionais desde cedo aos filhos, ajuda para que, quando chegarem no momento da escolha profissional, os filhos possam ter uma boa noção do que é trabalhar. 

E há programas, como o Jovem Aprendiz, que dá muita experiência e noção para o jovem de como é atuar dentro de uma empresa. Vejo, também, a importância das instituições de ensino preparar os estudantes para o mercado de trabalho, para o mundo adulto, e não somente preparar para o vestibular. O estudante compreender o mundo qual vive, facilita seu autoconhecimento e sua escolha profissional.  

O que mais influencia essa escolha:

– Economia: o que ocorre na sociedade e no país, pisos salariais, retorno financeiro das profissões.

– Globalização: influência digital, novas profissões, reinvenção das profissões.

– Condição financeira: custo da graduação ou especialização, investimento em materiais no início da carreira, necessidade de espaço e atendimento físico.

Na Orientação Profissional avaliamos o perfil e as habilidades da pessoa para a realidade desses três fatores. Entenda que acompanhar a mudança da sociedade é muito importante, mas não deve se sobrepor aos talentos e aptidões da pessoa. Portanto, pense nesses três fatores na hora de escolher a próxima graduação ou especialização, dentro e fora da sua profissão. ⠀

Escolha da profissão ou escolha da carreira?

No mercado de trabalho, essas duas palavras costumam aparecer bastante e tendemos a achar que são a mesma coisa. Mas saibam que mesmo que haja essa semelhança, elas são independentes.

A profissão é o que estudamos para executar uma atividade. Por exemplo, eu cursei Psicologia na faculdade para ser psicóloga hoje. Já a carreira é um tipo de vida que desejamos ter. Um caminho a seguir, um tipo de atuação que optamos por fazer. Continuando com o meu exemplo, eu escolhi duas vertentes: a psicologia clínica e a orientação profissional. 

É importante entender que durante a nossa vida, podemos ter várias carreiras com a profissão que escolhemos. Podemos até mudar de profissão se essa for a nossa vontade. Estamos em constante mudança, assim como o mercado de trabalho. E ainda bem que há a psicoterapia clínica e a orientação profissional para auxiliar a todos nesses processos da vida. ⠀

Por isso, na Orientação Profissional, independente de idade e fase da vida, trabalho o autoconhecimento, para que a pessoa possa refletir sobre sua vida, e ser feliz nas escolhas que fizer dali para frente.  

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

Compartilhe!

Não deixe de conferir: